APRESENTAÇÃO

A DIVERSIDADE DA GEOGRAFIA BRASILEIRA: ESCALAS E DIMENSÕES DA ANÁLISE E DA AÇÃO.

O sistema de pós-graduação no Brasil, em níveis de doutorado, mestrado e mestrado profissionalizante, é imenso. Focando especificamente a Geografia, eram 29 doutorados e 55 mestrados em fevereiro de 2015 que se localizavam em todas as grandes regiões do país. Podemos fazer um paralelo que consolida o tema deste evento, que se pauta na produção geográfica com a diversidade e complexidade geográfica que se produz no Brasil, cujo território apresenta incontáveis possibilidades de análise, interpretação e ação. O objetivo principal do XI ENANPEGE é oferecer espaço e ocasião para que os geógrafos ligados aos Programas de Pós Graduação em Geografia exponham seus pontos de vista, suas teorias e suas práticas na produção do conhecimento geográfico e como se propõem a participar propositivamente das transformações espaciais e territoriais do Brasil.

Outro aspecto importante a se considerar é a multiplicidade de escalas e dimensões que norteiam as possibilidades da análise e da ação. Como a área da Geografia se multiplica, em sua constituição histórica, em muitas subáreas e especializações, dando lugar, por sua profícua formação de novos pesquisadores, ao surgimento de novos temas, novas metodologias, à construção de novos conceitos e ao aprimoramento teórico e inovador em todos os cantos do vasto território brasileiro.

Ter a oportunidade de reunir um grande número de geógrafos, do Brasil e do exterior, de diferentes níveis de formação, com diferentes aspirações teóricas, com diferentes visões de uso do instrumental que redefine, constantemente, as linguagens geográficas, é importante para falar, ouvir, ver, observar, comparar, analisar, sintetizar e, de maneira mais resumida, aprender e ensinar, ensinar e aprender. Os eventos existem para que as pessoas apresentem suas ideias e conheçam as ideias dos outros. As mesas redondas, os grupos de trabalho, as sessões de pôsteres e os lançamentos de livro formam os momentos para se cuidar da ciência. As reuniões de coordenadores, pesquisadores, pós-graduandos e editores ganham dimensão política para tratar das semelhanças e diferenças entre concepções e ações dos geógrafos em seus ambientes de trabalho e pesquisa. A alegria, que deve permear todo o evento, ganha tempo na festa, pois todos poderão se divertir em momentos de regozijo por estarem juntos.

É com o espírito de debate das ideias que, acreditamos, podemos continuar o que vem sendo realizado em todos os encontros da ANPEGE. Parafraseando a apresentação do X ENANPEGE, “o papel da Geografia sempre foi o de interpretar a rede complexa que envolve a produção social do espaço, em suas várias dimensões e escalas, funcionando nesta engrenagem como uma ferramenta capaz de compreender a imbricada trama das lógicas socioespaciais e, por isso mesmo, de orientar as ações sobre as dinâmicas territoriais”.

O convite para que todos os geógrafos empenhados na qualificação da produção geográfica é o nosso objetivo neste momento. Que venham participar, coletivamente, da construção de um espaço de encontro e discussão, de divulgação do conhecimento e da ação, de falar e de ouvir, de ouvir e analisar, de analisar e propor.

Assim deverá ser o XI ENANPEGE. Estamos convictos de que a presença de todos será mais um motivo de crescimento da comunidade de geógrafos brasileiros e seus interlocutores do exterior.